domingo, 26 de outubro de 2014

Segundo pesquisa da ONU...


53 % dos entrevistados preferem viver numa ditadura se houver desenvolvimento. Acredito que usem a fome como titulo eleitoral, mas que, quando a barriga ronca, o ser político que há dentro de todos nós assume as rédeas e vai a luta. Só que não se imagina galopar rumo a um regime de exceção.

Sem o espanto e a dor de antigamente, procurei a razão para que a maioria do meu povo, que todos devem respeitar e amar, assim pense.
Como não sou cientista nem analista político, a conclusão a que cheguei como cidadão foi: desencanto. Os brasileiros estão cansados de serem enganados, ludibriados e roubados por maus políticos e governantes.
A maioria dos brasileiros é honesta, mas parte da minoria que detêm o poder e tem a chave do cofre, é corrupta. Ouvi alguns políticos profissionais acharem essa ideia um absurdo e fazerem frases de efeito, enquanto pulam de um partido para o outro sem a menor cerimônia e trocam votos no parlamento sempre de olho no próximo mandato.
Aumentam o próprio salário, dizendo que não podem viver com salário de fome. Não se peça a quem trabalha de sol a sol para receber uma miséria e passar o tempo que sobra rezando para que a comida dos filhos chegue ate o fim do mês, que creia em gente que rouba até dinheiro de tratamento de hemofílicos e mande a grana para um banco do exterior.
Então não é de se admirar que sonhem viver com alguma dignidade do que votar. Guerra urbana, violencia, tráfico, bala perdida, sequestro relampago.
Conversando com meus pais e parentes que viveram durante a ditadura, eles me disseram que este tipo de coisa não acontecia, ou era muito bem escondido.
Greve de policiais no Rio e Alagoas e a população, que paga impostos (que são muitos) para ter o direito de Segurança Pública assegurado, não tem a quem recorrer.
Afinal, violência por violência, ela esta ao nosso lado, muito mais hoje que ontem.
Postar um comentário